top of page
Buscar
  • historicendurance

Grelha de 21 F1s para o Classic GP

Atualizado: 29 de set. de 2023




O Autódromo do Estoril foi o palco do Grande Prémio de Portugal ao longo de treze anos, tendo escrito lá algumas das páginas mais inesquecíveis do automobilismo e da Fórmula 1. Como tem sido tradição desde 2017, o Estoril Classics volta a trazer as máquinas da categoria máxima do desporto automóvel ao mais antigo circuito permanente do nosso país.


A pista situada em Cascais foi o palco de momentos históricos, sendo talvez o mais marcante a primeira vitória de Ayrton Senna na Fórmula 1, vencendo o Grande Prémio de Portugal de 1985 num circuito completamente alagado, dando início à lenda do ‘Mágico Brasileiro’.


Mas outros episódios ficaram nos anais do automobilismo. No Grande Prémio de Portugal de 1984, Niki Lauda sagrou-se Campeão Mundial pela terceira vez com o terceiro lugar, apesar de Alain Prost, o seu rival e colega de equipa na McLaren, ter vencido. Estas classificações resultariam na menor margem de sempre entre o Campeão e Vice-Campeão, apenas 0,5 pontos.


O francês, porém, teria os seus momentos de glória no Autódromo do Estoril – em 1987, aos comandos de um McLaren, vencia o Grande Prémio de Portugal, conquistando o seu 28º triunfo na Fórmula 1, o que lhe permitiu superar Jackie Stewart, que até então era o piloto com mais vitórias na categoria máxima.


Em 1993, Prost terminava a prova do Estoril no segundo posto, batido por Michael Schumacher, mas conquistava o seu quarto e último ceptro, obtido aos comandos de Williams Renault e depois de um ano sabático.




Este é o palco histórico onde vinte e um monolugares de Fórmula 1 se exibirão durante o Estoril Classics, no Classic GP, representando máquinas de quinze construtores da categoria máxima.


Destes quinze, dez alcançaram o topo do pódio pelo menos uma vez – como foi o caso do Shadow, Hesketh e Ligier, etc – ao passo que seis conquistaram aquele que é o título mais importante do deporto automóvel – o de Campeão Mundial de Pilotos – como é o caso da Alfa Romeo, Lotus, Brabham, March, Tyrrell, McLaren ou Williams.


Poderão ainda ser vistas decorações icónicas que marcaram gerações e fazem sonhar os mais novos, sendo as da John Player Special, da Gitanes e da Marlboro as mais exuberantes e que não deixarão nenhum fã indiferente.


E mais inebriante ainda, todos estes carros vão ser vistos a fazer aquilo para o qual nasceram – andar em pista no limite - sendo um verdadeiro museu de alta velocidade que chegará a todos os sentidos dos verdadeiros apaixonados pelo automobilismo e Fórmula 1.





Estas máquinas, que foram o expoente máximo do automobilismo no seu tempo, estarão acessíveis no paddock para onde os bilhetes estão já à venda (no website oficial do Estoril Classics, na BoL, e também fisicamente na FNAC, Worten, El Corte Inglês e CTT Correios). Alguns destes bilhetes estão na eminência de esgotar, sendo cada vez mais claro que o número de mais de trinta mil pessoas que estiveram na edição de 2022 será ultrapassado.


O acesso à bancada A é gratuito, ao passo que a entrada no paddock terá o custo de 20 euros na sexta-feira e 30 euros nos restantes dias, ou 50 euros para todo o evento, podendo os seus titulares ver as máquinas e as equipas de perto, para além de todas as actividades, incluindo “Pitstop Village”.



483 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Commentaires


bottom of page